quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

BOI: Frigoríficos pressionam menores preços e negócios não fluem




As ofertas de compra a preços menores são recorrentes. Os frigoríficos têm feito forte pressão de baixa. Nos valores mínimos os negócios não fluem, mas ainda assim, houve recuos em 14 das 31 praças pesquisadas.

Em cinco delas houve valorização dos animais terminados.

Em São Paulo os negócios ocorrem em R$95,50, à vista, com ofertas de compra de até R$92,00/@, nas mesmas condições. Nestes valores menores o mercado trava.

As escalas atendem entre três e dez dias, o que diminui a possibilidade de pressão mais generalizada, uma vez que há algumas empresas com escalas mais justas.

Em média, as programações não estão apertadas, o que gera expectativa de manutenção da pressão no curto prazo.

No mercado atacadista houve recuos. A demanda não tem acompanhado a oferta.
Fonte: Scot Consultoria


Boi no  MT: em outubro foram abatidos 498 mil cabeças de animais no estado


O estado Mato Grosso registrou em outubro o segundo maior volume de animais abatidos em 2012, foram 498 mil cabeças, apenas quatro mil cabeças a menos que julho, os dados são do Instituto de Defesa Agropecuária – MT (Indea). Com relação a setembro de 2012 e outubro de 2011 o aumento nos abates foi de 16% e 24%, respectivamente.

Já no acumulado deste ano, o Estado abateu 4.585,5 mil cabeças, 14% mais que o mesmo período do ano passado e apenas 286 mil cabeças menos que o ano passado inteiro. Em meio a resultados positivos para a bovinocultura mato-grossense, surgiu na semana passada a notícia de um suposto caso de mal da "vaca louca" (encefalopatia espongiforme bovina ou EEB) registrado em 2010 no estado do Paraná. Todavia, este caso não causou danos a pecuária nacional, isto porque a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) mantém o Brasil no seleto grupo de países com risco insignificante para EEB.

Fonte: Imea

                                                         TEMPO MS

Fonte: www.correiodoestado.com.br

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Cotações e tempo de 10/12/2012 - MS


MS

R$ 91,50Boi Gordo - @
R$ 86,00Vaca Gorda - @
R$ 28,00Milho - sc 60kg
R$ 70,00Soja - sc 60kg
Fonte:

                                                                                     Tempo hoje
Fonte: www.correiodoestado.com.br

Ministério diz que Brasil não tem mal da "vaca louca"


O Ministério da Agricultura divulgou nota nesta sexta-feira dizendo que o Brasil não tem registro de encefalopatia espongiforme bovina (EEB), conhecida como "mal da vaca louca", após ter realizado testes em um animal morto no Paraná no ano de 2010. A fêmea morta "possuía o agente causador da EEB, porém, não manifestou a doença e nem morreu por esta causa", disse o ministério em comunicado.



O ministério indicou que o caso não deverá resultar em problemas para as exportações do Brasil, que nos últimos anos têm aparecido como líder global nos embarques de carne bovina. Segundo o governo, o status sanitário brasileiro não foi alterado. "A Organização Mundial de Saúde Animal (OIE, sigla em inglês), em comunicação oficial, mantém a classificação do Brasil como País de risco insignificante para EEB", disse.



Segundo o ministério, "o episódio não reflete risco algum à saúde pública ou à sanidade animal, considerando o que o animal não morreu em função da referida doença", completou. A nota do ministério nega informações divulgadas na imprensa brasileira nesta sexta-feira. Entretanto, por conta das notícias veiculadas na mídia, as ações de alguns frigoríficos operavam em queda Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).



Por volta das 11h25 (horário de Brasília), o papel do JBS recuava 1,79%, enquanto o Ibovespa avançava 0,44%. A ação do JBS, maior produtor global de carne bovina, reduzia perdas após cair cerca de 3% na abertura. O Minerva, cujas receitas estão fortemente baseadas nas exportações de carne bovina, perdia 2,37%. O papel não faz parte do índice da bolsa.



O Marfrig, empresa de alimentos que passou a atuar também fortemente em aves e suínos após a aquisição da Seara, entre outros, operava em alta de quase 1%. Em 2010, o ministério também negou relatos de um caso de doença da vaca louca, depois de agências de notícias noticiarem a história. O governo disse que forneceria mais detalhes sobre o caso nesta sexta-feira, em entrevista coletiva.



O surto da doença da vaca louca na Europa, América do Norte e no Japão, há uma década, levou os importadores de carne bovina a embargarem os embarques e geraram um caos temporário na indústria.
Fonte: Terra