quinta-feira, 14 de março de 2013

Previsão & cotações agropecuárias de 15/03/2013

video
                                          Fonte: climatempo

Cotações 

MS

R$ 91,50Boi gordo
R$ 83,50Vaca goda
R$ 24,00Milho saca 60 kg
R$ 51,50Soja saca 60 kg
Fonte:

Fiscais culpam Mapa sobre denúncia de irregularidades em abatedouros



No último domingo (10/3), o programa de televisão Fantástico mostrou uma série de irregularidades cometidas por abatedouros sem fiscalização no país. A reportagem, que apresenta um caso de ameaça à saúde pública, causou polêmica e levantou discussões entre representantes da sociedade e autoridades do setor.

Fiscais Federais Agropecuários, em nota à imprensa nesta terça-feira (13/3), disseram que as denúncias são “extramente graves” e que as péssimas condições de abate, armazenamento e transporte da carne bovina apontam o estado de ameaça a que consumidores estão sujeitos.

Segundo os agentes, a principal causa da situação apresentada na reportagem é a “omissão e o desinteresse do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em se posicionar e agir para resolver os problemas”. O Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical) afirma que há muito alerta para as condições deste cenário, mas os dirigentes da Secretaria de Defesa Agropecuária do Mapa não tomam iniciativa.

Eles explicam que a responsabilidade de inspeção dos produtos de origem animal e vegetal está dividida nas instâncias administrativas federal, estadual e municipal. “Os fiscais federais respondem pela verificação da qualidade dos produtos comercializados entre Estados e com o exterior; os estaduais, entre os municípios do Estado; e os municipais, dentro dos municípios”, comenta a categoria em nota. De acordo com os fiscais agropecuários, “as três esferas administrativas atuam sem hierarquização definida e falta uma comunicação técnica condizente com a complexidade dos processos de fiscalização, o que também prejudica a atuação do fiscal de forma regular, profissional e padronizada”. Um fiscal federal não pode, por exemplo, autuar um estabelecimento cuja fiscalização seja de responsabilidade do município, mesmo que flagre uma irregularidade.

A categoria aponta caminhos e soluções para melhorar o sistema de fiscalização, como o Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa), criado em 2006. Mas, segundo os fiscais, o sistema nunca foi colocado em prática. “A gestão adotada pelo Mapa enfraquece deliberadamente o Suasa, o que não permite a integração das três esferas – federal, estadual e municipal – de forma harmônica e organizada. As soluções propostas pela Anffa Sindical para a melhoria da fiscalização e combate às irregularidades sanitárias em abatedouros clandestinos não foram autorizadas pelo Ministério”, diz a nota.

A nota diz, ainda, que a postura do Mapa “deixa a população vulnerável, pois permite que os consumidores comam alimentos que não passaram por nenhum controle de qualidade”. Para a Anffa Sindical, o Ministério “precisa assumir o papel de regente nesse processo e garantir a eficiência das ações de defesa agropecuária, em benefício da sociedade brasileira”.

Tentativas em vão de contato com o Ministério da Agricultura foram feitas para que o órgão pudesse comentar as afirmações da Anffa Sindical, mas até o momento de fechamento desta matéria o órgão não respondeu.

Entenda o caso e assista a reportagem do Fantástico sobre o abate sem fiscalização dos animais acessando aqui no link=>http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2013/03/fantastico-mostra-falta-de-higiene-em-abatedouros-e-abate-cruel-dos-gados.html

quarta-feira, 13 de março de 2013

Exportações do agronegócio crescem 5,7% em fevereiro


O setor de carnes foi o que mais se destacou nas vendas do mês, com embarques que somaram US$ 1,25 bilhão

A balança comercial do agronegócio apresentou um saldo positivo de US$ 5,01 bilhões em fevereiro deste ano. Os números são resultado das exportações que alcançaram US$ 6,30 bilhões, montante que representa crescimento de 5,7% em relação ao mesmo mês de 2012, quando as exportações haviam chegado a US$ 5,96 bilhões. Já as importações foram de US$ 1,29 bilhão, queda de 1,3%, comparado a fevereiro do ano passado.

Os cereais, farinhas e preparações apresentaram crescimento nas exportações de US$ 591,14 milhões. Ascarnes, por sua vez, exportaram US$ 183,45 milhões a mais em fevereiro deste ano. O complexo sucroalcooleiroaparece com US$ 140,12 milhões de aumento. Já oscouros e seus produtos tiveram crescimento de US$ 33,13 milhões.

O setor de carnes foi o que mais se destacou nas vendas de fevereiro. Foi exportado o montante de US$ 1,25 bilhão, o que representa 19,9% das exportações do agronegócio no período. A maior venda foi da carne de frango, com US$ 582,79 milhões, ou seja, 15,2% superior a fevereiro de 2012. O valor deve-se ao aumento da quantidade de toneladas da proteína (270,13 mil toneladas para 276,10 mil toneladas) e do preço médio de venda (de US$ 1.872 para US$ 2.111 milhões por tonelada).

As vendas externas de carne bovina apresentaram um crescimento de 23,4% em relação a fevereiro de 2012, um montante de US$ 449,12 milhões. No caso da carne suína, o aumento no valor foi de 13,2%, de US$ 95,64 milhões para US$ 108,25 milhões. Houve acréscimo também na quantidade embarcada de carne suína (9,5%) e no preço médio (3,3%).

O principal destino das exportações do agronegócio brasileiro em fevereiro de 2013 foi a Ásia. Foi exportado US$ 1,93 bilhão em produtos para o continente, o que significa 23,6% de aumento em comparação a 2012. As vendas para União Europeia também se destacaram, chegando a cifra de US$ 1,62 bilhão.


Fonte: Mapa adaptado e resumido pelo blogueiro

segunda-feira, 11 de março de 2013

EUA: Cargill lança iniciativa que promove a indústria de carne bovina



A indústria de carne bovina sofreu muita publicidade negativa nos últimos vinte anos. A carne moída em particular enfrentou grandes desafios muito difíceis começando com a crise da rede Jack-in-the-Box em 1993 (contaminação de carne moída com E.coli, que acabou levando 4 crianças à morte e deixou 600 pessoas doentes) e terminando com o desastre do “lodo rosa” no ano passado. E, como se questões de segurança alimentar não fossem difíceis o suficiente, houve contínuas preocupações sobre dieta e saúde e o papel da carne bovina na dieta americana.

A Cargill anunciou uma iniciativa que promete reengajar os consumidores e melhorar a imagem da indústria de carne bovina, especialmente de carne moída. A companhia anunciou um novo site voltado aos consumidores, o CargillGroundBeef. Ser o maior processador de carne moída do mundo dá à Cargill uma vantagem em alcançar os consumidores e fornecer informações que são relevantes no mundo atual.



A decisão de estabelecer o site seguiu uma extensa pesquisa junto aos consumidores sobre suas atitudes e expectativas com relação à carne moída. A meta do site é engajar, inspirar, educar, incentivar e se associar com os consumidores responsáveis por sua própria alimentação e de suas famílias. Ele também permitirá que os consumidores compartilhem informações nas redes sociais.

O site também explicará sobre a produção de carne bovina e fornecerá informações sobre segurança alimentar e nutrição. O componente de nutrição focará no papel da carne bovina como parte de uma dieta e de um estilo de vida saudáveis e balanceados. A Cargill merece crédito por reconhecer a necessidade da indústria de carne de melhorar sua imagem pública e abrir canais de comunicação com seus clientes. O site também ressalta um fato básico sobre os americanos e a carne moída – proteína mais popular e versátil da dieta americana.

A Cargill cita o “caso de amor com a carne moída” dos americanos. A esperança é que o site forneça mensagens relevantes de segurança alimentar aos consumidores de todas as idades, mas especialmente aos jovens que estão com muita falta de conhecimentos básicos sobre manipulação e preparo de alimentos. Se ele não faz nada além de reforçar o conceito de cozimento adequado, vale a pena o esforço.

O artigo é de James Marsden, da Kansas State University, publicado no MeatingPlace.com, traduzido e adaptada pelo blogueiro

Previsão & cotações agropecuárias de 11/03/2013

video
                                          Fonte: climatempo

Cotações

 MS

R$ 91,00Boi Gordo - @
R$ 83,00Vaca Gorda - @
R$ 26,00Milho - sc 60kg
R$ 53,00Soja - sc 60kg
Fonte: