quarta-feira, 8 de maio de 2013

Previsão do tempo 08/05/2013 = ASSISTA

video
                                          Fonte:climatempo

Alta do boi deve afetar margem da indústria


Festejada como uma das principais responsáveis pela recuperação das margens dos frigoríficos de carne bovina do país no ano passado, a maior oferta de boi gordo não foi capaz de compensar o ímpeto da demanda por carne bovina nos primeiros meses em 2013, o que pode reduzir a rentabilidade das empresas de carne bovina.

Ainda que as margens operacionais permaneçam em patamares razoáveis para um setor acostumado a margens estreitas, analistas do setor e executivos de frigoríficos já sinalizam que 2013 não será tão “excepcional”.

No fim de março, o futuro CEO da Marfrig, Sergio Rial, reconheceu que a empresa dificilmente repetirá a margem de 13,4% registrada por sua divisão de bovinos em 2012. “Historicamente, margens de dois dígitos não é o que se vê em bovinos”, afirmou à época, sinalizando resultados mais fracos no primeiro trimestre do ano. A Marfrig divulgará os resultados do período na próxima semana.

O desempenho mais fraco é explicado, em grande parte, pelo comportamento “atípico” dos preços do boi gordo nos primeiros meses deste ano. Responsável por cerca de 80% dos custos de produção de um frigorífico de carne bovina, o preço do animal costuma ceder no primeiros meses do ano, período em que as chuvas favorecem a qualidade das pastagens e, consequentemente, a engorda do rebanho. Neste ano, contudo, a cotação subiu. “Tivemos um comportamento atípico para o período da safra”, diz o analista Douglas Coelho, da Scot Consultoria.

Entre janeiro e 7 de maio deste ano, os preços do boi gordo no Estado de São Paulo subiram 0,8%, passando de R$ 99,46 por arroba para R$ 100,27 por arroba, conforme o indicador Esalq/BM&FBovespa. No mesmo intervalo de 2012, os preços caíram 4,9%, recuando de R$ 100,79 por arroba para R$ 95,86 por arroba.

Na comparação entre os preços médios de cada período, a arroba também sobe. Entre janeiro e os primeiros dias de maio de 2012, o preço médio do boi gordo foi de R$ 97,66 por arroba. No mesmo intervalo deste ano, o preço médio foi de R$ 100,77, valor 3,18% maior.

Relatório do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) reforça a perspectiva de preços sustentados para o boi gordo. Os analistas do órgão lembram que, historicamente, maio é o auge da safra, período em que o boi gordo atinge o menor valor do ano devido à pressão pela proximidade do período seco, que estimula os pecuaristas a enviarem mais animais para o abate. Neste ano, no entanto, “os indicadores de tendência vêm demonstrando que os menores valores da arroba no ano não serão registrados em maio”, diz o relatório.

Já o banco holandês Rabobank estimou, em sua análise mais recente, que os preços do boi gordo podem perder força até julho. Na avaliação do banco, as melhores condições das pastagens no início do ano permitiram que os pecuaristas segurassem mais animais no pasto.

Mas a chegada do período seco “pode desencadear um aumento abrupto de oferta, o que poderá pressionar fortemente as cotações dos animais para o abate ao longo dos próximos três meses”, diz relatório do Rabobank. De todo modo, a instituição ressalva que a queda “esperada das cotações tende a ser limitada pela expectativa de forte ritmo das exportações”, afirma.

Para o gerente de pequisa de mercado da Minerva Foods, Fabiano Tito Rosa, o comportamento “atípico” dos preços do boi gordo não é de todo ruim. A oferta de boi gordo, diz ele, continua elevada, mas está sendo absorvida pela demanda para exportação. Só no primeiro trimestre, as vendas externas de carne bovina saltaram 26,3%, segundo a Associação Brasileira da Indústria Exportadora de Carne Bovina (Abiec). O consumo interno também está forte. “Nos primeiros quatro meses, houve um aumento de abate de 10%. A indústria está com fome”, estima Rosa.

Fonte: Valor Econômico adaptado e reformulado pelo blogueiro

segunda-feira, 6 de maio de 2013

ÁVenda Helicóptero Helibras AS350B2 - Ano 2009‏

O Esquilo AS 350 B2 é um helicóptero monoturbina leve para 5/6 passageiros e 1 piloto. Equipado com um motor Turbomeca Arriel 1D1, apresenta melhor desempenho em altitudes elevadas e em temperaturas altas. Graças a uma cabine espaçosa e aos diversos equipamentos opcionais disponíveis, esse helicóptero pode executar as mais diversas missões, tanto civis quanto parapúblicas. Sua concepção simples e moderna, que se serve amplamente de materiais conjugados (pás, rotor "starflex", capôs, etc) oferece grande conforto devido aos baixos níveis de ruído e vibratório. Trata-se de uma aeronave muito versátil, como todas as versões da família Esquilo, indicada particularmente para transporte executivo e de passageiros, transporte aeromédico e de carga externa, com capacidade para até 1.160 kg de carga no gancho. Esse helicóptero adapta-se igualmente bem para missões policiais. Ficha técnica: Capacidade 1 piloto + 5/6 passageiros ou 1.160 kg no gancho Pesos Peso máx. de decolagem: 2.250 Kg Peso máx. de decolagem com carga externa: 2.500 Kg Peso vazio: 1.200 Kg Motorização 1 turbina TURBOMECA ARRIEL 1D1 Potência máx. de decolagem: 732 shp Desempenho (com peso máximo de decolagem-ISA,SL) Velocidade máx. (VNE): 287 km/h Velocidade de cruzeiro rápido: 246 km/h Razão de subida: 8,5 m/s Teto de serviço: 4.600 m Autonomia com tanque standard: 4,24 h Alcance com tanque standard (SL): 666 km Dimensões Comprimento (com rotor girando): 12,94 m Comprimento da fuselagem: 10,93 m Altura: 3,34 m Diâmetro do rotor principal: 10,69 m .




Aviônicos


Comm: Garmin GNS-430
Nav: Garmin GNS-430
Honeywell KX-165A
GMX-200 moving map
Transponder: Garmin GTX-327
PSE PMA-7000B audio panel
AIM 205-1 BL directional gyro
CDI ? Course Deviation Indicator
UI 9560 Turn & Bank indicator
Thales H321 EHM gyro horizon
Honeywell GI-106A
Dual controls


Equipamentos Adicionais


High skid landing gear
Full-length boarding steps
RS regular door
LS sliding door w/high-visibility window
Cabin heating/demisting system
Wire strike fixed provisions
Rotor brake
Blower
Protective vinyl flooring
Firewall reinforcement
EA crew seats w/EA extended seat rails
Collective-activated hour meter, Shadin 8800T blind encoder, ELT




VALOR U$ 2.600.000,00

Tratativas comercias no email: mattos-jm@bol.com.br

Cel(67)92220769

Previsão do tempo 06/05/2013 = ASSISTA

video
                                          Fonte:climatempo

domingo, 5 de maio de 2013

Á Venda Helicóptero Robinson R44 Raven II 2013‏

O Robinson R44 Raven II foi desenvolvido com tecnologia voltada a simplicidade de manutenção, baixo custo operacional e alta performance.


É um helicóptero leve, de quatro lugares, adequado para uso executivo, serviços de táxi aéreo, vôo panorâmico etc.


O R44 é o helicóptero mais vendido em sua categoria desde sua introdução no mercado, em 1992, com mais de 5.300 aeronaves entregues até a presente data, o que caracteriza um recorde na aviação mundial. Isso se deve a seus baixos custos de aquisição, operacional e de manutenção, combinados com sua alta performance.


Mais de 9.800 helicópteros fabricados pela Robinson Helicopter Company são operados em cerca de 52 países, com mais de 9.000.000 (nove milhões) de horas voadas mundialmente. No Brasil, já estão sendo utilizados por uma gama de operadores, que sentiam necessidade de aeronaves versáteis e com as qualidades dos produtos da Robinson Helicopter Company.


A seguir apresentamos o helicóptero Robinson R44 Raven II. Com a mesma plataforma do R44 Raven, o Raven II é dotado de um motor Lycoming IO-540 com injeção direta, produzindo 245 hp. O peso máximo de decolagem aumentou para 2500 Lbs, conseqüentemente otimizando sua carga útil disponível.


O sistema elétrico agora é de 28 Volts, possibilitando assim uma maior gama de acessórios.


O resultado é um aumento de 10% na potência, possibilitando melhor operação em áreas restritas, helipontos, grandes altitudes etc.


O desenho aerodinâmico diferenciado do R44 Raven II permite uma alta velocidade de cruzeiro de até 220 km/h a um consumo médio de 55 litros por hora. A cabine oferece uma confortável configuração de assentos 2+2 com duplo comando removível e sem divisões entre assentos frontais e traseiros, assegurando uma visibilidade excepcional a todos os ocupantes da aeronave.


As pás do rotor principal estão mais eficientes, promovendo uma maior área de sustentação e reduzindo ainda mais o nível de vibração da aeronave.
Configuração


R-44 Raven II Standard
Sistema de Comando Hidráulico
Ar Condicionado
Assentos em Couro
Extintor de Incêndio
Filtro de Óleo para troca com 50 horas
Pintura Metálica
Farol de Xenon
Janelas Tipo Bolha ? (04 unidades)
Bússola Vertical
Relógio Digital
Altímetro em Milibares
Horizonte Artificial com Indicador de Derrapagem
VHF, King KY 196A
Transponder Garmin GTX 327
Navegador por Satélite (GPS), Garmin 430W com GI 106 A
Controlador NAT AA12S
Sistema de Fones Bose A 20 com Bluetooth




VALOR - A PARTIR DE U$ 700.000,00

Tratativas comerciais no email:mattos-jm@bol.com.br

Cel(67)92220769